O Governo do Estado do Rio de Janeiro divulgou um manual com orientações de higiene e medidas preventivas contra o coronavírus para orientar alunos e profissionais da educação no retorno às aulas presenciais.

As medidas de segurança, em consonância com as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), trazem orientações sobre o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs), a manutenção dos aparelhos de ar-condicionado e o distanciamento de ao menos um metro, entre outros cuidados.

LEIA TAMBÉM

Moradores do Rio já podem utilizar créditos da Nota Carioca para descontos no IPTU

Volta do atendimento presencial no INSS é adiada para 14 de setembro

Para o transporte escolar, a orientação é manter as janelas abertas para renovar o ar dentro do veículo, enquanto nas bibliotecas escolares cada livro devolvido deve permanecer na escola por pelo menos cinco dias, sem ser emprestado ou colocado no acervo.

Se as escolas não tiverem condições de adotar as medidas de segurança propostas pela cartilha, a orientação é que “seja aplicado um regime de ensino remoto, com períodos de atividades presenciais, para que seja preservada a saúde da comunidade escolar e de seus familiares.”

Especialistas não aprovam volta dos estudantes

Membros do Grupo Técnico Multidisciplinar para o Enfrentamento da Covid-19, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), são contra a volta dos estudantes às salas de aula no município do Rio. Em nota técnica, eles afirmam que a situação epidemiológica na cidade ainda não é a ideal para a retomada das aulas presenciais.

“Preocupações atreladas à transmissibilidade da doença entre escolares, e destes para sujeitos de maior vulnerabilidade, como familiares, funcionários e professores idosos ou com comorbidades, torna essencial a manifestação científica contrária ao retorno das aulas presenciais em escolas no município do Rio de Janeiro neste momento”, diz a nota assinada pelos especialistas.

Escolas particulares podem voltar na segunda (14)

Ainda não há uma data para o retorno das aulas presenciais na rede pública estadual, mas o Governo do Estado liberou a volta do ensino presencial nas escolas particulares na próxima segunda-feira (14). O governo estadual diz que se trata apenas de uma autorização, e cabe às prefeituras decidirem a data de retorno dos alunos.   

Também já está definido que as escolas estaduais vão reabrir em 5 de outubro para receber alunos que estão sem acesso à internet ou computadores.

Na capital, a Prefeitura do Rio diz que tem um plano para o retorno das aulas presenciais, no entanto ainda não divulgou esse documento e tampouco estipulou uma data para o retorno. As escolas foram reabertas somente para o trabalho interno.

NA MÍDIA

Leia os artigos da vereadora Luciana Novaes

Os “guardiões” do Crivella e o descaso com a vida dos cariocas

O caos tem saída: por uma outra gestão econômica para o Rio

Transporte público no Rio de Janeiro: velhos problemas, novas soluções

Dignidade não se corta: a ameaça ao atendimento da pessoa com deficiência

Pandemia no Rio de Janeiro: o colapso anunciado do sistema municipal de Saúde

Entre vidas e mortes: a crise na gestão da saúde do Rio de Janeiro na Pandemia

Moradia digna: um direito essencial ameaçado em tempos de Pandemia

A greve dos entregadores e a reconquista de direitos

Retorno às aulas: preocupações e realidades


porém
entretanto
todavia
contudo
mas
porém
entretanto
todavia
contudo
mas
porém
entretanto
todavia
contudo
mas
porém
entretanto
todavia
contudo
mas

Deixe uma resposta